O óleo essencial de limão na prevenção do câncer

Os 10 principais alimentos causadores de câncer

 

Por Cristina Paixão Lopes

 

 

O câncer é uma doença que está intimamente ligada ao nosso estilo de vida e, igualmente, afeta toda a vida do doente. Por isso não canso de dizer que tratar somente o corpo e esquecer o resto (nossas emoções, nosso espírito) trará uma cura apenas “parcial”, e provavelmente temporária. Nós somos um todo – lembre-se sempre disso.

E porque o câncer está tão associado ao nosso estilo de vida, temos o poder de alterar nossos hábitos errados para prevenir a doença. E prevenir é melhor que remediar, já dizia minha avó.

 

Um dos fatores do nosso estilo de vida que está mais ligado ao surgimento do câncer são nossos hábitos alimentares. O mundo inteiro, mas a sociedade ocidental em especial, come MAL. As facilidades das comidas industrializadas e lotadas de produtos químicos, o excesso de ingestão de carnes (sejam elas brancas ou vermelhas) e outros produtos de origem animal, a baixa ingestão de vegetais orgânicos – tudo isso está comprovadamente associado ao desenvolvimento do câncer, numa porcentagem de aproximadamente 35% do total da manifestação da doença.

 

Em 2012, a Organização Mundial da Saúde registrou 14 milhões de novos casos de câncer, com 8,2 milhões de mortes em todo o mundo. E eles esperam que esses números disparem 70% nos próximos 20 anos.

Então neste artigo nós vamos falar daquilo que você coloca dentro do seu corpo e que aumenta as chances de você desenvolver câncer (e outras doenças). Todas as informações passadas aqui são cientificamente comprovadas.

 

Antes, no entanto, vamos ver quais os 5 principais tipos de câncer que afetam homens e mulheres.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Note que todos eles estão associados ao sistema gastrointestinal – o sistema que processa os alimentos ingeridos, distribui-os pelo corpo e elimina (tanto quanto possível) as toxinas que eles trazem.

 

Os alimentos que ingerimos podem nos fazer bem ou mal. E os que fazem mal são responsáveis não só por câncer, mas diversas outras doenças, como as cardiovasculares, diabetes etc.

 

Então quais são os 10 piores alimentos, mais intimamente ligados ao surgimento de câncer?

 

  1. Alimentos Geneticamente Modificados. As consequências dos organismos geneticamente modificados (OGMs) ainda não são completamente conhecidas. Os cientistas ainda não sabem o que estes organismos podem produzir no longo prazo. O incrível é que, se ainda não foram feitos testes suficientes, o que eles estão fazendo na nossa comida? Mais de 90% da soja e milho que consumimos já são geneticamente modificados. Então tenha isso em mente na hora de escolher o óleo que você usa na cozinha. Dê sempre preferência aos alimentos orgânicos que nunca são geneticamente modificados. No Brasil, os rótulos dos alimentos industrializados já informam se o alimento é geneticamente modificado ou não: um triângulo amarelo com um T preto no meio. Então evite esses alimentos. Quê? Ficar sem milho e soja? Sim, por que não? Há substitutos.  

  2. Pipoca de micro-ondas. Desde a embalagem até o conteúdo real, a pipoca de microondas está no centro dos debates sobre o câncer de pulmão em todo o mundo. Não apenas os grãos e o provável óleo são geneticamente modificados (o que o fabricante não tem a obrigação de  divulgar), a menos que orgânicos, os vapores liberados pelo sabor artificial de manteiga contêm diacetil, que é tóxico para os seres humanos. Faça sua própria pipoca orgânica à moda antiga - é mais saborosa, não libera gases tóxicos e é uma escolha mais saudável para você. Mas atenção ao óleo que você vai usar.

  3. Produtos enlatados: A maioria das latas são revestidas com um produto chamado bisfenol A (BPA), o que já provou alterar geneticamente as células do cérebro de ratos. Muitos produtos de plástico, papel térmico, embalagens de água e muitos compostos odontológicos também contêm BPA. Prefira sempre o alimento fresco e orgânico. Ou use alimentos congelados ORGÂNICOS. Dá mais trabalho? Talvez… Mas acredite: o câncer dá muito mais.

  4. Carne vermelha grelhada. Embora os grelhados e churrascos possam ser saborosos, os cientistas descobriram que a preparação de carnes dessa maneira - especialmente carnes processadas, como cachorros-quentes - libera uma substância cancerígena chamada aminas aromáticas heterocíclicas. Quando você grelha a carne vermelha ao ponto de bem-passada, a carne tem sua estrutura química e molecular modificada. O ideal é eliminar totalmente o consumo de carnes, mas se você não conseguir, o melhor é cozinhá-la ou fritá-la.

  5. Açúcar refinado. O maior alimento causador de câncer é (de longe) o xarope de milho rico em frutose e outros açúcares refinados. O açúcar mascavo nada mais é que o açúcar branco altamente refinado com um pouco do melaço previamente removido devolvido para dar sabor e cor. Açúcares refinados (e alimentos feitos com eles) são responsáveis por grandes picos de insulina e alimentam o crescimento de células cancerosas. A opção mais saudável é mel orgânico, açúcar de coco ou açúcar de bordo. Agora que os oncologistas estão usando medicação de diabetes para combater as células cancerosas, não há dúvida (finalmente) de que essas células mutantes adoram açúcar.

  6. Alimentos salgados, em conserva e defumados. Estes produtos geralmente contêm conservantes, como os nitratos, que são destinados a prolongar a vida de prateleira. Os aditivos usados em alimentos processados podem se acumular em seu corpo ao longo do tempo. Essas toxinas causam danos em nível celular e levam a doenças como o câncer. Quando alimentos defumados são cozidos a altas temperaturas, os nitratos são convertidos em nitritos, muito mais perigosos.

  7. Refrigerantes e bebidas gaseificadas. Os refrigerantes têm estado no centro dos debates sobre a saúde há duas décadas como um dos principais alimentos causadores de câncer. Cheios de xarope de milho rico em frutose, corantes e uma série de outros produtos químicos, eles são prejudiciais a todos os aspectos da sua saúde. Seu valor nutricional é zero e eles roubam de seu corpo os nutrientes que você extrai de outros alimentos. E se o rótulo disser Diet, significa que você provavelmente esteja consumindo aspartame – que não é melhor que veneno de rato para as células humanas. Se você sentir necessidade de líquido às refeições, prefira limonada ou apenas água. Leve um limão para a mesa e esprema diretamente no copo com água - e beba sem açúcar. O quê? Sim, sim… sem açúcar – ou use os produtos indicados no item 5.

  8. Farinha branca. Quando a farinha é refinada, todo o valor nutricional é removido. Depois ela é  branqueada com cloro gasoso (óxido de cloro) para torná-la mais atraente para os consumidores. O índice glicêmico para a farinha branca é muito alto - o que significa que produz picos nos níveis de insulina sem fornecer combustível nutricional. Os carboidratos são convertidos em açúcares pelo corpo, portanto o excesso de produtos que contêm farinha branca pode levar ao aumento da resistência à insulina. Os açúcares simples (como carboidratos refinados) são o combustível preferido para o câncer.

  9. Peixes de viveiro. Na piscicultura comercial um número incrível de peixes (como o salmão) é inserido em um ambiente lotado. Lá eles são tratados com antibióticos, pesticidas e outros produtos químicos carcinogênicos para tentar controlar os surtos bacterianos, virais e parasitários que resultam do amontoamento de tantos peixes em um pequeno espaço. Os peixes de viveiro também não têm tanto ômega-3 quanto os selvagens. De novo: o ideal é remover todo tipo de carne da sua dieta.

  10. Óleos hidrogenados. Os óleos vegetais são quimicamente extraídos de sua fonte, quimicamente tratados, e mais produtos químicos são adicionados para alterar seu cheiro e sabor. Eles são embalados com gorduras ômega-6  não saudáveis e que já provaram alterar a estrutura das nossas membranas celulares.

 

Esses são os 10 piores alimentos se você quiser prevenir ou auxiliar no tratamento do câncer. Comida é coisa séria.

Se tudo isso parece excesso de zelo, lembre-se do que já dizia minha avó: prevenir é melhor que remediar. Pode ter certeza: curar um câncer dá bem mais trabalho. Comece a se cuidar desde já.

 

 

 

 

BOLLINGER, T. Top 10 cancer causing foods. The Truth About Cancer. Disponível em: https://thetruthaboutcancer.com/cancer-causing-foods-2/. Acesso em: 22 mar. 2016.

 

JAMPOLIS, M.Does cancer really matter in breast cancer? CNN. Disponível em: http://edition.cnn.com/2011/HEALTH/expert.q.a/10/28/diet.breast.cancer.jampolis/. Acesso em 22 mar. 2016.

 

BREAST CANCER ORG. Eating unhealthy food. Disponível em: http://cancersemmitos.wix.com/. Acesso em 22 mar. 2016

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Por que adquirimos doenças graves?
Os benefícios da cúrcuma
Chá Essiac
A Terapia Gerson
Enema de café
O lucrativo mercado do câncer
Reconectando-nos ao nosso poder
Mostrar Mais
Atendimento individual ou
familiar
Aviso legal
 

O conteúdo deste site é baseado em pesquisas realizadas pelos autores, salvo indicação em contrário. As informações apresentadas aqui têm caráter educacional e não se destina a diagnosticar ou prescrever para qualquer condição médica nem para prevenir, tratar, mitigar ou curar tais condições. As informações contidas neste site não se destinam a substituir um relacionamento individual com um médico ou profissional de saúde qualificado. Portanto, estas informações não pretendem ser um conselho médico, mas, sim, uma partilha de conhecimentos e informações com base em pesquisas e experiências. Os leitores, sejam eles pacientes, familiares ou pessoas interessadas em prevenção, devem tomar suas próprias decisões com relação à sua saúde, com base em seu julgamento e pesquisas em parceria com um profissional de saúde qualificado. Os autores estão qualificadas a dar orientações psicológicas e nutricionais.

 
Observação
 

O conteúdo deste site é baseado em pesquisas realizadas pelos autores, salvo indicação em contrário. As informações apresentadas aqui têm caráter educacional e não se destinam a diagnosticar ou prescrever para qualquer condição médica nem para prevenir, tratar, mitigar ou curar tais condições. As informações contidas neste site não se destinam a substituir um relacionamento individual com um médico ou profissional de saúde qualificado. Portanto, estas informações não pretendem ser um conselho médico, mas, sim, uma partilha de conhecimentos e informações com base em pesquisas e experiências. Os leitores, sejam eles pacientes, familiares ou pessoas interessadas em prevenção, devem tomar suas próprias decisões com relação à sua saúde, com base em seu julgamento e pesquisas em parceria com um profissional de saúde qualificado. Os autores estão qualificados a dar orientações psicológicas e nutricionais.