Quimioterapia: remédio ou veneno?

Quimioterapia: remédio ou veneno?

 

Por Cristina Paixão Lopes

 

 

Uma das maiores contradições do tratamento do câncer é que os medicamentos usados para curar a doença são, na realidade, carcinogênicos, isto é, causam câncer. Esta não é uma afirmação leviana, dita por uma pessoa que não é médica. É um fato facilmente comprovável. Basta acessar as bulas dos remédios que compõem a químio.

 

Aqui vão alguns exemplos. Clique no nome do medicamento para checar a bula.

 

Ciclofosfamida

Azatioprina

Vincristina

 

Enfermeiras e técnicos que manuseiam os medicamentos da quimioterapia são orientados rigorosamente a não entrar em contato físico com o medicamento, sob o risco de desenvolverem câncer. E isso de fato acontece. 

 

Mas como, em nome de Deus, pode um produto químico carcinogênico (um veneno altamente tóxico) ser introduzido no corpo de uma pessoa que já tem câncer?

 

A verdade é que a quimioterapia é tóxica, carcinogênica, destrói as celulas vermelhas do sangue, derruba o sistema imunológico e destrói órgãos vitais.

 

Uma pessoa que tenha recebido quimioterapia pode até livrar-se de seu câncer primário, mas há enormes chances de vir a desenvolver um câncer secundário provocado pelos tóxicos da químio. 

 

A químio é um derivativo do Gás Mostarda, usado como arma química durante a Primeira Guerra Mundial.

 

A verdade é que esta situação é totalmente conhecida e ainda assim perdura. Faz pensar: a quem interessa esse crime? O falecido Dr. Glenn Warner, que tratava seus pacientes com câncer com métodos alternativos com grande sucesso, dá a resposta: “Nós temos uma indústria bilionária que está matando as pessoas, a torto e a direito, apenas pelos ganhos financeiros. Sua ideia de pesquisa é ver se duas doses deste veneno são melhores do que três doses daquele outro”.

 

O Dr. Alan C. Nixon, ex-presidente da Sociedade Americana de Química, diz: "Como um químico treinado para interpretar os dados, é incompreensível para mim que os médicos possam ignorar as claras evidências de que a quimioterapia causa muito, muito mais danos do que benefícios". 

 

E  o Dr. Charles Mathe, especialista francês em câncer, diz: "Se eu contraísse câncer, eu jamais iria a um centro de tratamento convencional de câncer. Somente as vítimas de câncer que vivem longe de tais centros têm uma chance".

 

E, para finalizar, cito as palavras de Mike Adams:

"Tratar o câncer com quimioterapia é como tratar o alcoolismo com vodka. É como tratar a doença cardíaca com queijo ou diabetes com xarope de milho com alta concentração de frutose. O câncer não pode ser curado exatamente com aquilo que o causa. Não deixe que um oncologista o convença a fazer quimioterapia usando táticas de medo. Eles são muito bons nisso. Então da próxima vez que ele insistir para que você faça quimioterapia, peça a ele para fazer primeiro. Se seu oncologista não estiver disposto a tomar quimioterapia na sua frente para provar que ela é segura, por que você concordaria que ela fosse injetada no seu corpo?"

 

Mas não é minha intenção que você saia daqui com medo, e sim informado. Há diversos tratamentos alternativos, com altas taxas de sucesso. E nós estamos aqui para revelá-los. Mas se, uma vez informado da realidade, você ainda assim decidir por um tratamento convencional, nós honramos sua escolha. Apenas lembre-se de fortalecer seu sistema imunológico e se desintoxicar durante o tratamento. Assim sua chance será maior.

 

Registre-se para receber nossas postagens e ficar informado sobre os melhores caminhos para vencer o câncer.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fontes:

 

TTAC - The Truth about Cancer: A global quest. 2015. Disponível em: http://thetruthaboutcancer.com/. Acesso em: 29 mar. 2016.

enema
Quimio e radioterapia
Reconectando-nos...
Chá Essiac
Como preparar o chá Essiac
A Terapia Gerson
Como funciona a terapia Gerson
Óleo essencial de limão
Ação do óleo essencial de limão contra o câncer
O lucrativo mercado do câncer
Por que o tratamento do câncer não evolui? Porque é muito lucrativo
Alimentos que causam câncer
Os 10 principais alimentos causadores de câncer
Mostrar Mais
Aviso legal
 

O conteúdo deste site é baseado em pesquisas realizadas pelos autores, salvo indicação em contrário. As informações apresentadas aqui têm caráter educacional e não se destinam a diagnosticar ou prescrever para qualquer condição médica nem para prevenir, tratar, mitigar ou curar tais condições. As informações contidas neste site não se destinam a substituir um relacionamento individual com um médico ou profissional de saúde qualificado. Portanto, estas informações não pretendem ser um conselho médico, mas, sim, uma partilha de conhecimentos e informações com base em pesquisas e experiências. Os leitores, sejam eles pacientes, familiares ou pessoas interessadas em prevenção, devem tomar suas próprias decisões com relação à sua saúde, com base em seu julgamento e pesquisas em parceria com um profissional de saúde qualificado. Os autoras estão qualificados a dar orientações psicológicas e nutricionais.

 
Observação
 

O conteúdo deste site é baseado em pesquisas realizadas pelos autores, salvo indicação em contrário. As informações apresentadas aqui têm caráter educacional e não se destinam a diagnosticar ou prescrever para qualquer condição médica nem para prevenir, tratar, mitigar ou curar tais condições. As informações contidas neste site não se destinam a substituir um relacionamento individual com um médico ou profissional de saúde qualificado. Portanto, estas informações não pretendem ser um conselho médico, mas, sim, uma partilha de conhecimentos e informações com base em pesquisas e experiências. Os leitores, sejam eles pacientes, familiares ou pessoas interessadas em prevenção, devem tomar suas próprias decisões com relação à sua saúde, com base em seu julgamento e pesquisas em parceria com um profissional de saúde qualificado. Os autores estão qualificados a dar orientações psicológicas e nutricionais.

Peter Glidden.png